Alagoas registra mais 808 casos confirmados e 23 óbitos por Covid-19

Estado já soma um total de 157.330 alagoanos infectados pelo vírus e 3.688 mortes; há 8.978 casos em investigação laboratorial

Alagoas registrou, nesta terça-feira (6), mais 808 novos casos confirmados e 23 óbitos em decorrência da Covid-19, de acordo com o Boletim Epidemiológico divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesau). O estado já soma um total de 157.330 alagoanos infectados pelo vírus e 3.688 mortes. Há 8.978 casos em investigação laboratorial.

Todos os 102 municípios de Alagoas já contabilizaram casos da doença. Do total de pessoas infectadas, 149.548 já finalizaram o período de isolamento e não apresentam mais sintomas, sendo considerados como curados.

Em relação ao total de óbitos, oito eram de pessoas residentes em Pernambuco, São Paulo, Santa Catarina e Bahia, tendo como vítimas seis homens e duas mulheres. Dos 3.680 óbitos de pessoas residentes em Alagoas, 2.058 eram do sexo masculino e 1.622 do sexo feminino. Deles, 1.677 residiam em Maceió e outras 2.003 no interior do estado, segundo o Centro de Informações Estratégicas .de Vigilância em Saúde (Cievs).

Já das 23 mortes por Covid-19 confirmadas nesta terça (6), 14 pessoas moravam na capital alagoana e nove do interior. As vítimas de Maceió eram oito homens, com 28, 39, 59, 61, 64, 68, 70 e 85 anos, e seis mulheres, sendo uma de 60 anos, uma de 63, duas de 73, uma de 85 e uma de 91 anos.

O homem de 28 anos era hipertenso, depressivo, tinha síndrome do pânico e morreu no Hospital Medradius, em Maceió; o homem de 39 anos não tinha comorbidades e morreu no Hospital Geral do Estado (HGE), em Maceió; o homem de 59 anos não tinha comorbidades e morreu no Hospital da Mulher (HM), em Maceió; o homem de 61 anos não tinha comorbidades e morreu no Hospital Veredas, em Maceió; o homem de 64 anos não tinha comorbidades e morreu no Hospital Veredas, em Maceió; o homem de 68 anos não tinha comorbidades e também morreu no Hospital Veredas, em Maceió; o homem de 70 anos era hipertenso, diabético e morreu no Hospital da Mulher (HM), em Maceió; o homem de 85 anos era hipertenso, tinha câncer de próstata e morreu no Hospital da Unimed Maceió; a mulher de 60 anos era hipertensa, cardiopata e morreu no Hospital da Mulher (HM), em Maceió; a mulher de 63 anos não tinha comorbidades e morreu no Hospital Metropolitano de Alagoas (HMA), em Maceió; a primeira de 73 anos tinha diabetes, hipertensão, doença respiratória crônica e morreu na Santa Casa de Maceió; a segunda mulher de 73 anos tinha doença cardiovascular e também morreu na Santa Casa de Maceió; a mulher de 85 anos era hipertensa e morreu no Hospital Metropolitano de Alagoas (HMA), em Maceió; e a mulher de 91 anos era hipertensa, diabética e morreu na Santa Casa de Maceió.

As nove vítimas que residiam no interior eram quatro homens, com 47, 50, 56 e 61 anos, e cinco mulheres, com 44, 54, 60, 63 e 89 anos. O homem de 47 anos, morava em Santana do Ipanema, não tinha comorbidades e morreu no Hospital de Emergência do Agreste (HEA), em Arapiraca; o homem de 50 anos, morava em São Miguel dos Campos, era hipertenso e morreu em seu domicílio; o homem de 56 anos, morava em Arapiraca, não tinha comorbidades e morreu no Hospital de Emergência do Agreste (HEA), em Arapiraca; o homem de 61 anos, também morava em Arapiraca, era obeso e morreu no Hospital Chama, em Arapiraca; a mulher de 44 anos, era de São Miguel dos Campos, tinha diabetes e morreu no Hospital de Emergência do Agreste (HEA), em Arapiraca; a mulher de 54 anos, residia em Arapiraca, não tinha comorbidades e morreu no Hospital Regional de Arapiraca; a mulher de 60 anos, morava em Marechal Deodoro, tinha hipertensão, diabetes e morreu no Hospital da Mulher (HM), em Maceió; a mulher de 63 anos, morava em Matriz do Camaragibe, tinha diabetes, hipertensão e morreu no Hospital Metropolitano de Alagoas (HMA), em Maceió; e a mulher de 89 anos, morava em Campo Alegre, não tinha comorbidades e morreu no Hospital de Emergência do Agreste (HEA), em Arapiraca.

Leitos em Alagoas

Dos 1.338 leitos para o tratamento de pacientes com suspeita e confirmação de Covid-19, 765 estavam ocupados até as 16h da segunda-feira (5), o que corresponde a 57% do total. Atualmente, 323 pacientes estão em leitos de UTI, 15 ocupando leitos intermediários e 427 em leitos de enfermaria.