Turismo corporativo fatura R$ 5,7 bilhões no mês de julho

Total representa alta de 38,7% em comparação com o mesmo período de 2021 e se aproxima dos índices pré-pandemia

Aretomada dos eventos corporativos, na forma presencial, já é uma realidade e tem impulsionado o turismo no Brasil. Segundo levantamento da FecomercioSP, feito em parceria com a Associação Latino-Americana de Gestão de Eventos e Viagens Corporativas (Alagev), o setor faturou no mês de julho R$ 5,78 bilhões. O montante representa uma alta de 38,7% em comparação com o mesmo período de 2021 e se aproxima do faturamento contabilizado em julho de 2019.

Dados da Pesquisa Nacional de Domicílios (PNAD), realizada pelo Ministério do Turismo e o IBGE, apontam que as viagens corporativas representaram 14,6% das viagens realizadas no ano de 2021 dentro do país. O carro particular ou da empresa foi o principal meio de veículo para locomoção deste tipo de viagem, correspondendo a 56,7% delas. Além disso, a pesquisa ainda mostrou que 28,3% dos viajantes se hospedaram em hotéis, resort ou flat no período.

Do lado internacional, o Ministério do Turismo aponta que, em 2019, o turismo de negócio foi o segundo principal motivo da vinda de estrangeiros para o Brasil. Do número total, 15,4% visitaram o país com esta finalidade. Entre os destinos mais procurados estão São Paulo (49,2%), Rio de Janeiro (19,1%), Curitiba (4,8%), Porto Alegre (3,4%) e Brasília (3,2%). O gasto médio per capita, por dia, desses viajantes foi de US 77,39.