Servidora efetiva do TJ-RO é exonerada por falsificar exame de gravidez

Mulher queria entrar no grupo de risco da Covid-19 e falsificou o resultado do exame de gravidez

Uma investigação do Tribunal de Justiça de Rondônia (TJ-RO) concluiu pela exoneração de uma servidora efetiva do órgão após ter sido afastada ao apresentar exame falso de gravidez. Conforme divulgado pelo Portal G1 a falsificação tinha o objetivo de colocá-la no grupo de risco da Covid-19.

De acordo com o Tribunal, a fraude foi descoberta após uma verificação do exame de gravidez apresentado pela servidora junto ao laboratório no fim do ano passado.

Após a checagem, foi constatado que o documento havia sido adulterado, pois o resultado do exame, na verdade, era negativo.

O TJRO abriu um processo administrativo disciplinar contra a servidora em dezembro do ano passado diante da possibilidade do crime de falsificação de documento.