Imagem
Menu lateral
Imagem
GZT 94.1
GZT 101.1
GZT 101.3
MIX 98.3
Imagem
Imagem
GZT 94.1
GZT 101.1
GZT 101.3
MIX 98.3
compartilhar no whatsapp compartilhar no whatsapp compartilhar no facebook compartilhar no linkedin
copiar Copiado!
ver no google news

Ouça o artigo

Compartilhe

HOME > notícias > BRASIL

Rio de Janeiro não tem mais vaga de UTI de Covid no SUS

Foram mais de três mil casos em 24 horas. A capital não tem mais leitos disponíveis de UTI no Sistema Único de Saúde (SUS), como mostrou a GloboNews

O estado do Rio atingiu a marca de 22.256 óbitos por coronavírus e de 343.995 casos confirmados da doença nesta quarta-feira (25). Foram mais de 3 mil casos em 24 horas.

Também nesta quarta, a capital estava sem leitos disponíveis de UTI no Sistema Único de Saúde (SUS) dedicados aos pacientes com coronavírus, como mostrou a GloboNews.

Leia também

Já são cerca de 200 pessoas na fila de unidades de saúde tanto na capital, quanto na Baixada Fluminense.

De acordo com a reportagem, os pacientes da capital em estado grave esperam até 15 dias por uma transferência, sem o tratamento adequado. Outros que procuraram hospitais com sintomas foram informados de que só conseguiriam marcar o exame em meados de dezembro.

"Na Clínica da Família fui pra procurar o teste de Covid (...) e eles marcaram meu teste para o dia 21 de dezembro", desabafou uma paciente.

Segundo o último levantamento da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) desta manhã, a ocupação de leitos de UTI estava em 93%, mas, na prática, não há mais vagas de UTI para pacientes de Covid-19 na rede SUS da capital.

Isso porque a fila de espera já era maior do que o número de vagas disponíveis nesta manhã: 86 pacientes precisavam de internação na UTI para Covid, enquanto havia 37 leitos disponíveis.

Aumento de mortes

Nesta quarta no estado, foram 115 mortes a mais em relação ao balanço da véspera, publicado pela Secretaria Estadual de Saúde. A média móvel de mortes é de 80, um crescimento de 132% se comparado a duas semanas. É o nono dia seguido de aumento na média móvel de mortes.

De terça para quarta, foram mais 3.162 casos confirmados. A média móvel de casos é de 1.657, o que representa uma variação de 36%. É o 11º dia de crescimento.

As taxas de mortes e de casos confirmados são semelhantes aos do mês de junho, que foi o auge da pandemia no Rio. Entretanto, naquele momento, a cidade contava com 4 hospitais de campanha. Três deles foram fechados recentemente - dois da iniciativa privada e um da rede estadual.

Atualmente, só um deles está aberto, o do Riocentro, da Prefeitura - que seria fechado em dezembro, por enquanto, vai continuar aberto.

Na terça, o governador em exercício, Cláudio Castro, descartou decretar lockdown e afirmou que vai fazer testagem em massa da população.

App Gazeta

Confira notícias no app, ouça a rádio, leia a edição digital e acesse outros recursos

Aplicativo na App Store

Tags

Relacionadas