Polícia Civil confirma 7ª morte que pode estar relacionada ao consumo de cerveja

Corpo foi levado para o IML na madrugada desta segunda-feira (9).

A Polícia Civil de Minas Gerais confirmou, na manhã desta segunda-feira (9), a sétima morte que pode estar relacionada ao consumo de cerveja da Backer. O corpo foi levado para o Instituto Médico-Legal (IML) de Belo Horizonte durante a madrugada.
De acordo com a associação Famílias Vítimas da Backer, Ronaldo Vitor Santos tinha 49 anos. O velório deve ser realizado nesta tarde.
A polícia investiga, desde janeiro, 38 casos suspeitos de intoxicação por dietilenoglicol. A substância foi encontrada em 11 destes pacientes. O inquérito foi aberto depois que vítimas manifestaram sintomas como dores abdominais, náuseas, vômitos, alterações neurológicas e insuficiência renal.
O caso Backer completou, nesta sexta-feira (6), dois meses de investigação e ainda não se sabe como o dietilenoglicol foi parar nos tanques de produção e nas garrafas de cerveja. O prazo de conclusão do inquérito ainda não foi definido.
Segundo a Polícia Civil, até o momento, foram ouvidas mais de 50 pessoas, entre testemunhas, vítimas e familiares.
A Backer disse que lamenta o ocorrido. Em nota, a empresa afirmou ainda que "com a decisão do Tribunal de Justiça, da última sexta-feira, que acolheu os argumentos da empresa e desbloqueou parcialmente os bens, a Backer finalmente terá condições de oferecer suporte aos clientes e às famílias, como sempre foi o nosso desejo".

Receba notícias da GazetaWeb no seu WhatsApp e fique por dentro de tudo! Basta acessar a nossa comunidade:

https://4et.us/rvw00p