PL de Bolsonaro elege oito senadores e terá a maior bancada do Senado em 2023

Partido comandará 14 das 81 cadeiras do Senado a partir de 2023, seis a mais que hoje. PSD (12 senadores), MDB (10), União Brasil (10) e PT (9) completam lista de maiores bancadas

O PL, partido do presidente e candidato à reeleição Jair Bolsonaro, terá a maior bancada no Senado Federal após as eleições gerais deste domingo.

A sigla elegeu oito senadores – e, com isso, ocupará 14 das 81 cadeiras do Senado na próxima legislatura, que começa em 2023.

O PL pode perder a liderança do ranking, no entanto, se União Brasil e PP efetivarem a fusão partidária anunciada por dirigentes das siglas neste sábado (1º). Neste caso, o novo partido chegaria a 16 senadores.

Veja a lista de senadores que o PL elegeu neste domingo:

Além deles, seguem na bancada do PL no próximo ano os senadores Carlos Portinho (PL-RJ); Carlos Viana (PL-MG); Flávio Bolsonaro (PL-RJ); Jorginho Mello (PL-SC); Marcos Rogério (PL-RO) e Zequinha Marinho (PL-PA).

O PSD terá a segunda maior bancada, com 12 senadores – dois, reeleitos neste domingo. O União Brasil (que anunciou fusão com o PP) e o MDB vêm em seguida, com 10 senadores cada.

Em 2022, os eleitores decidiram a composição de um terço do Senado, ou seja, 27 parlamentares. Os mandatos dos senadores são de oito anos. Em 2026, cada eleitor votará em dois nomes e serão renovadas (ou mantidas) as outras 54 cadeiras.

Quem ganhou, quem perdeu

Com as seis novas cadeiras conquistadas, o PL é o partido com maior crescimento de bancada neste ano. Em seguida, vem o União, que passará de seis para 10 senadores.

O PT do candidato à Presidência Luiz Inácio Lula da Silva, que estará no segundo turno contra Jair Bolsonaro, deve manter a quinta maior bancada do Senado, passando de sete para nove senadores.

O MDB, por sua vez, foi quem mais perdeu no Senado: passa de 13 para 10 senadores, e de primeira para terceira maior bancada.

Podemos, PSDB e PTB perderam duas cadeiras, cada. No caso do PTB, eram as duas únicas, e com isso a sigla não terá senadores quando os mandatos forem transmitidos.

Veja abaixo a lista dos senadores eleitos em 2022: