Imagem
Menu lateral
Imagem
GZT 94.1
GZT 101.1
GZT 101.3
MIX 98.3
Imagem
Imagem
GZT 94.1
GZT 101.1
GZT 101.3
MIX 98.3
compartilhar no whatsapp compartilhar no whatsapp compartilhar no facebook compartilhar no linkedin
copiar Copiado!
ver no google news

Ouça o artigo

Compartilhe

HOME > notícias > BRASIL

MASP é fechado neste domingo por causa de protesto de bolsonaristas

Museu fica localizado na Av. Paulista, mesmo local onde acontecerá o ato em apoio ao ex-presidente Jair Bolsonaro (PL)

O Museu de Arte de São Paulo (MASP) anunciou que ficará fechado neste domingo (25/2) por causa do protesto em defesa do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL).

Em um comunicado nas redes sociais, a instituição afirma que a decisão foi tomada por causa da “possível dificuldade de acessar o museu” com a manifestação. O MASP fica localizado na Av. Paulista, mesmo local onde acontecerá o ato bolsonarista.

Leia também

Apoiadores do ex-presidente se concentram na Av. Paulista desde o início da manhã, usando roupas nas cores verde e amarelo. Vários carregam bandeiras do Brasil, mas uma bandeira de Israel também foi vista pelo Metrópoles.

Como será o ato na Paulista

O ato da Paulista está marcado para as 15h deste domingo, com concentração na esquina com a Rua Peixoto Gomide. Dois trios elétricos — o Demolidor e o Katrina — ficarão posicionados em formato de “L”. Um deles terá, no máximo, 70 pessoas, incluindo Bolsonaro, Malafaia e políticos aliados, como o governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos); o outro trio tem capacidade de abrigar até 100 pessoas.

A ex-primeira-dama Michelle Bolsonaro deve abrir o ato com uma oração. Em seguida, discursarão os deputados federais Gustavo Gayer (PL-GO) e Nikolas Ferreira (PL-MG), e os senadores Rogério Marinho (PL-RN) e Magno Malta (PL-ES). Se quiserem, os governadores Tarcísio de Freitas (SP), Ronaldo Caiado (GO) e Jorginho Mello (SC) serão liberados para discursar. Por fim, Malafaia e Bolsonaro encerram o ato.

Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a capital paulista deve ter um céu encoberto o dia todo, com possibilidade de pancadas de chuva e trovoadas isoladas ao longo da tarde. A Polícia Militar (PM) destacou 2 mil oficiais para reforçar a segurança na Avenida Paulista. O esquema também contará com agentes infiltrados na multidão, uso de câmeras e drones.

O ato deste domingo (25/2) é a primeira grande manifestação organizada por bolsonaristas após a mais recente operação deflagrada contra o político, neste mês, por suposta tentativa de golpe de Estado.

Além da investigação sobre o suposto plano de golpe de Estado, após a derrota para o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), na eleição de 2022, Bolsonaro é investigado em inquéritos que apuram o caso das joias sauditas que teriam sido desviadas da Presidência da República, os atos golpistas de 8 de janeiro de 2023, a fraude no cartão de vacinação durante a pandemia, a interferência na Polícia Federal e o vazamento de dados sigilosos para atacar as urnas eletrônicas.

App Gazeta

Confira notícias no app, ouça a rádio, leia a edição digital e acesse outros recursos

Aplicativo na App Store

Relacionadas