Consumo de bebidas adulteradas deixa mais de 40 mortos na Turquia

De acordo com declarações da emissora de TV estatal TRT, a polícia prendeu, nos últimos quatro dias, 58 suspeitos de produzirem a bebida

Pelo menos 44 pessoas morreram e outras 50 foram internadas em uma semana devido ao consumo de bebidas alcóolicas adulteradas com desinfetantes e outros produtos de limpeza na Turquia. As informações são do jornal Pledge Times.
De acordo com declarações feitas pela emissora de TV estatal TRT, a polícia prendeu, nos últimos quatro dias, 58 suspeitos de produzirem a bebida alcoólica, sob acusação de produção e venda de bebidas misturadas com metanol.
A província de Esmirna, na costa do mar Egeu, foi a mais afetada, registrando 18 mortes e várias hospitalizações. Em segundo lugar, a capital Istambul também foi prejudicada e outras diversas áreas da costa do mar Negro.
A produção ilegal de álcool aumentou significativamente na Turquia nos últimos anos. Desde que o partido conservador AKP do presidente Recep Tayyip Erdogan chegou ao poder em 2002, o preço da bebida nacional aumentou.
A garrafa de aguardente de anis, conhecida como raki, custava, em média, oito liras. Atualmente o preço gira em torno de 170 liras, o equivalente a 18 euros ou 120 reais.