Casal cai em golpe do carro do ovo e paga R$ 1.016 por cartela em Guarujá

Um casal foi vítima de um golpe ao comprar uma cartela de ovos em Guarujá, litoral de São Paulo

Um casal foi vítima de um golpe ao comprar uma cartela de ovos em Guarujá, litoral de São Paulo. Segundo uma das vítima, uma mulher de 34 anos que pediu para não ter o nome divulgado, seu marido efetuou o pagamento de R$ 1.016 pelos ovos sem perceber.


O caso ocorreu no último dia 16. A moradora conta que estava em casa, no bairro Vila Santa Rosa, quando ouviu o anúncio da passagem do carro do vendedor de ovos por sua rua. Ela, então, pediu ao marido que comprasse uma cartela.


Porém, no momento do pagamento de R$ 16 pela mercadoria, o marido tentou usar o cartão por aproximação, mas foi avisado por um dos vendedores de que esse método não estava funcionando naquela máquina.


Para facilitar, a vítima aceitou inserir o cartão na máquina e digitar a senha. O vendedor chegou a digitar o valor de R$ 16 na máquina e o mostrou ao marido da moradora. Porém, disse depois que o aparelho não estava funcionando e que seria preciso passar o cartão em outra máquina.


Segundo a mulher, o ambulante apresentou a seu marido uma máquina que dificultava a visualização do valor a ser debitado, enquanto "puxava papo" para distrair o rapaz. O pagamento foi efetuado com o cartão de débito, mas nenhum comprovante foi emitido no momento da compra.


O casal conta que só começou a desconfiar de que algo estava errado quando seu filho comentou que a vizinha, que tinha dito ao vendedor que queria comprar uma cartela de ovos enquanto o casal efetuava o pagamento, ainda estava na rua aguardando o retorno dos comerciantes.


A vítima conta que decidiu verificar sua conta pelo aplicativo do banco e descobriu que, na verdade, a compra tinha sido feita no valor de R$ 1.016.


O casal chegou a andar pelas ruas do bairro na tentativa de encontrar os vendedores. Em um primeiro momento, achou que não fosse golpe, mas um erro de digitação do vendedor.


O casal só conseguiu fazer um boletim de ocorrência no dia seguinte na delegacia da cidade. O caso foi registrado como estelionato.
De acordo com o Deinter-6 (Departamento de Polícia Judiciária de São Paulo Interior), o responsável pela aplicação do golpe ainda não foi identificado.


A vítima diz que não tem costume de fazer compras de ambulantes e que a situação deixou a família muito assustada.
Ela notificou o banco, que afirmou que irá devolver os R$ 1.000 que a família perdeu no golpe.