Artigo | Dra Jessica Moreira Cavalcante

Mulheres devem esperar 4 semanas após vacinação contra covid 19 para rezalizar mamografia de rotina

“Caroços” nas axilas que correspondem a linfonodos aumentados podem ser reação da vacina

Dra Jessica Moreira Cavalcante

Ginecologista e Mastologista do grupo Hospital Vida

Se você já se vacinou contra covid 19, provavelmente experimentou algum efeito colateral como dor de cabeça, dor no corpo ou febre. Mas além dessas reações mais comuns, podem também surgir “caroços” nas axilas que correspondem a linfonodos aumentados.

Os linfonodos (também conhecidos como ínguas) são estruturas que contém células do nosso sistema imunológico e ajudam no combate à infecções. Essas ínguas nas axilas são vistas em exames de imagem como mamografia e ultrassonografia de mamas/axilas e podem até serem palpadas pelo médico durante o exame físico.

Linfonodos anormais não são efeitos restritos às vacinas contra covid 19. O que chama nossa atenção é o fato de eles poderem ser confundidos com sintomas de câncer de mama. Um estudo publicado nos Estados Unidos mostrou que essa alteração esteve presente em 57% das mulheres avaliadas, após serem imunizadas contra Covid com doses da Pfizer e Moderna. Vale ressaltar que em torno de duas a três semanas após a vacina, os linfonodos tendem a voltar ao tamanho normal, porém há casos que duram por mais tempo.

Para evitar qualquer tipo de equívoco na interpretação do exame, principalmente para diferenciar sintoma de câncer de mama da reação pós-vacinal, a Sociedade Brasileira de Mastologia em conjunto com a Federação Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia recomendam "As mulheres devem agendar mamografia de rotina antes da primeira dose ou somente depois de quatro semanas da segunda dose da vacina contra a Covid-19". Além disso, você que já foi imunizada, na hora de fazer a mamografia ou na consulta com o mastologista, relate a data em que recebeu a vacina para Covid, lado do braço em que a mesma foi aplicada e o tipo de vacina recebida.

Lembrando que a mamografia de rotina é recomendada anualmente para mulheres a partir dos 40 anos de idade, e que essa população não deve deixar de realizar o exame mesmo em tempos de pandemia (entendo o medo, mas o câncer não espera).

Não vamos deixar de nos vacinar. Recordo que os efeitos colaterais da vacina são passageiros, já a imunidade é capaz de se manter ao longo da vida. Vacinar é um ato de responsabilidade com a sua saúde e com a do seu próximo.