Artigo | Dra. Danielle Durães Nobre - CRO/MG:35923

A atuação do Dentista Oncológico no cenário da Oncologia

Para melhor atender e ajudar os pacientes oncológicos, o profissional da área odontológica deve estar habilitado para diagnosticar, prevenir, controlar e tratar as complicações orais que surgem durante as diversas fases do tratamento oncológico

Dra. Danielle Durães Nobre - CRO/MG:35923

Cirurgiã Dentista pela Unimontes (Universidade Estadual de Montes Claros) Especialista em Ortodontia (Funorte/ Soebras) Odontologia Oncológica (A.C.Camargo/SP) Laserterapia (Iknow Ondonto) Montes Claros/ MG

O cirurgião dentista dentro do cenário da oncologia vem para ofertar mais qualidade de vida aos pacientes que passam pelo tratamento de câncer.

Para melhor atender e ajudar os pacientes oncológicos, o profissional da área odontológica deve estar habilitado para diagnosticar, prevenir, controlar e tratar as complicações orais que surgem durante as diversas fases do tratamento oncológico.

O cirurgião dentista oncológico tem uma grande importância no tratamento oncológico, pois apresenta uma enorme responsabilidade na diminuição dos fatores locais traumáticos, na identificação das lesões bucais, na orientação e tratamento.

Como o cirurgião dentista atua na oncologia?

Ao dar início às terapias oncológicas, o paciente, poderá realizar uma avaliação clínica e radiográfica de sua boca para identificação e tratamento a qualquer foco de infecção nessa fase.

É de suma importância a cavidade oral do paciente estar livre de infecções, com ausência de inflamações, com boa higiene oral, dentes restaurados, ou seja, a cavidade bucal tem que estar saudável para que durante os tratamentos seja ele quimioterápico ou radioterápico não sejam interrompidos ou não causem um efeito maior durante e/ou após o tratamento.

Principal alteração

Durante o tratamento oncológico é muito comum que ocorra a mucosite, que são inflamações que acomete boca, faringe, laringe, esôfago e outras áreas relacionadas, provocando desconforto no paciente. Elas são dolorosas e interferem na fala, na alimentação, aumentando o risco de infecções oportunistas.

Muitas vezes essas mucosites são severas e a suspenção ou alteração da terapia oncológica pode acontecer, isso pode influenciar no prognóstico do tratamento, levando o paciente à internação, diminuindo a sua qualidade de vida, por isso o dentista oncológico dentro desse cenário pode oferecer um plano de tratamento individualizado (Laserterapia) para essas eventualidades, fazendo o tratamento transcorrer sem interrupção.

Não só a mucosite pode afetar o paciente, as infecções (virais, fúngicas, bacterianas), disgeusia (alteração do paladar), disfagia (dificuldade de engolir), xerostomia (boca seca), hipossalivação, osteonecrose, também ocorrem.

A avaliação com o dentista capacitado é muito importante também para que ele possa trocar informações com a equipe e conduzir adequadamente o tratamento, a fim de diminuir as eventuais complicações.

Dentro do atendimento oncológico multiprofissional o Dentista Oncológico tem o papel fundamental no cuidado antes, durante e após o tratamento, dando mais conforto ao paciente.

Independente de qual seja o resultado do tratamento oncológico o mais importante é que a dignidade, aos pacientes, seja ofertada, neste momento tão delicado.

“Há uma beleza escondida nesses momentos difíceis porque é durante essas oportunidades que sentimos o humano em nós ‘’