Imagem
Menu lateral
Imagem
Imagem
GZT 94.1
GZT 101.1
GZT 101.3
MIX 98.3

Imagem
Menu lateral Busca interna do GazetaWeb
Imagem
GZT 94.1
GZT 101.1
GZT 101.3
MIX 98.3
compartilhar no whatsapp compartilhar no whatsapp compartilhar no facebook compartilhar no linkedin
copiar Copiado!
ver no google news

Ouça o artigo

Compartilhe

HOME > notícias > ARAPIRACA E REGIÃO

Laudo conclui que veículo envolvido em acidente que matou dois trafegava a mais de 100km/h

Acidente foi registrado em trecho da AL-485, onde a velocidade máxima permitida é 60 km/h


				
					Laudo conclui que veículo envolvido em acidente que matou dois trafegava a mais de 100km/h
Laudo aponta para velocidade acima do permitido em acidente que deixou dois mortos em Feira Grande. Reprodução

O laudo pericial do Instituto de Criminalística de Alagoas concluiu que o veículo envolvido em um acidente em Feira Grande, que resultou na morte de uma empresária e de um funcionário dela, estava a uma velocidade acima do permitido e transitando na contramão. O documento da Polícia Científica de oitenta e seis páginas descreve e fundamenta toda a dinâmica da colisão ocorrida no município.

O perito criminal Edson Júnior, responsável pela perícia no local, afirma que ficou provado, através da análise dos vestígios na via, das forças que agiram nos veículos e da energia necessária para produção das avarias que o veículo Fiat Argo freou bruscamente durante uma manobra de desvio colidindo no meio-fio na contramão. Na ocasião, iniciou o capotamento e, durante essa capotagem, a lateral direita do carro impactou contra a moto Honda Pop, passando sobre ela e produzindo as lesões que levaram as vítimas a óbito.

Leia também

Físico por formação e especialista em perícias de trânsito, o perito Edson Júnior ainda confirma no laudo que ficou comprovado cientificamente que o Fiat Argo estava a mais de 100km/h. Ele destacou que a celeridade do espaço percorrido durante a unidade de tempo ocorreu em um trecho da rodovia estadual AL-485, onde a máxima velocidade permitida é de 60km/h.

Questionado sobre o vídeo viralizado nas redes sociais, do carro em uma ultrapassagem irregular antes do sinistro, o perito informou que o automóvel está com uma velocidade compreendida entre 130 e 163km/h. Mas ele esclareceu que não pode consignar no laudo o vídeo porque a mídia não foi entregue oficialmente e nem passou pela análise necessária, indo de encontro à Lei da Cadeia de Custódia, o que afetaria a validade do laudo.

“O perito é um interpretador de vestígios que precisa seguir, rigorosamente, o método científico de maneira totalmente imparcial, e sua função não é julgar, mas descrever o que aconteceu, como aconteceu e fornecer elementos materiais que possam levar a autoria, fornecendo assim provas científicas relevantes para os julgadores”, disse o perito.

Ainda sobre o laudo, Edson Júnior disse que foram nove páginas de cálculos ao longo de oito dias de análise, onde as teses e antíteses foram confrontadas, resultando em um instrumento probatório totalmente fundamentado. O laudo foi disponibilizado para os órgãos que compõem a persecução penal na última quinta-feira (9).

No sinistro ocorrido no dia 26 de abril, os ocupantes da moto, Wesley da Silva, de 17 anos, e Maria Vieira Sandro, de 59 anos, morreram no local. O motorista do carro, Lucas Gabriel Cosmo do Santos, de 21 anos, foi indiciado pela Polícia Civil pelos crimes de homicídio doloso, quando há intenção de matar, e lesão corporal.

App Gazeta

Confira notícias no app, ouça a rádio, leia a edição digital e acesse outros recursos

Aplicativo na Google Play Aplicativo na App Store
Aplicativo na App Store

Relacionadas